Conheça a ROMA que ninguém ousou relatar. MATRÍCULAS: sandra_rego@uol.com.br .

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Concurso ConsueloBlog leva você à Itália!


Confira o anúncio desse Concurso no ConsueloBlog, clicando AQUI.

Confira o anúncio do vencedor Concurso no ConsueloBlog, clicando AQUI.


O vencedor recebe os seguintes benefícios: isenção da taxa de matrícula nos Cursos: "As Nobres Famílias Romanas e seus Monumentos" e "Mitologia Greco-Romana na Galleria Borghese", além de uma passagem aérea (classe econômica) SP/ROMA/ROMA/SP.

"Viagem cultural é legal, mas pode causar confusão.
Quem viaja, quando volta, já não é mais o mesmo não.
Vê o mundo com outros olhos. Quanta admiração!
São museus, monumentos e histórias que provocam comoção.
Os saberes se ampliam. Vira logo um sabichão.
Volta feliz e faceiro. E não é que tem razão?
Na bagagem traz riquezas que a Aduana não taxa não.
E a viagem, com certeza, valerá cada tostão.
Agora, aplaudam esse poeta que agradece sua atenção.
Não acertando a resposta, mamys me passará um sabão…"


Muitíssimo grata por seu empenho e Parabéns, André Medina! \o/

154 comentários:

Mateus Habib disse...

Além de um sorriso largo no rosto, a sensibilidade de poder enxergar o mundo, suas criaturas e suas criações, sob um ângulo de 360 graus. Entender seus movimentos, apaixonar-se por eles. Começar e recomeçar essa e outras histórias e estórias tantas outras vezes. Perder-se. Achar-se e ser feliz. E sabê-lo.

MárciaF. disse...

Levo máquina fotográfica, moleskine, caneta pra anotar e me inspirar e capa de chuva.

Leo Borges Relações Públicas disse...

Levo o coração aberto na bagagem

nancilg disse...

O que eu trago na minha bagagen ao voltar de uma viagem cultural é o desejo de me agarrar à vida com todas minhas forças para poder continuar a viver e a sonhar!!
Nanci LG
SP
nancilg@gmail.com

Marcia janchuki disse...

Nada além da busca pelo conhecimento,informação e principalmente cultura!! Não preciso de mais nada!!

Maria Muller disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Unknown disse...

Para esta viagem levarei minha mente bem aberta, minha visão bem aguçada e muita vontade de aprender.

Carolina Barros disse...

Carolina Barros de Azevedo Prado, São Paulo - SP, carolbarros@ig.com.br

Uma mente mais aberta para o novo, olhos mais atentos para o detalhe, uma paixão para a vida toda e uma fome de saber mais. Sempre.

maria emilia faraco braga disse...

A viagem cultural nos apresenta a alma daqueles que habitaram e habitam um lugar. Um pedaço dela volta junto na bagagem. Como um raio de luz que reflete nas cidades visitadas e projeta uma outra luz em nossas vidas.

Maria Emilia Braga Fabris
Bauru - SP - Brasil
e-mail: milafa.braga@gmail.com
facebook: MIla Braga

Ana Laura disse...

Acima de tudo trago esperança.
Esperança de que sempre há algo bom, além do que já se sabe e conhece.
Esperança de que sempre haverá um lugar diferente, que instiga e oferece novas experiências.
Esperança de novas possibilidades,cheiros, gostos e toques inusitados.
Esperança de recomeço com brisa suave.
Pulmões cheios de ar, força.
Trago também certeza de que sempre vale a pena voar mais alto e mais longe.

Laís Souza disse...

Para uma viagem cultural leva-se na bagagem apenas uma parte de si: sonhos incompletos. Volta-se, entretanto, com a 'mala' cheia, completa e realizada.

Laís Dalavia de Souza
Curitiba/PR
laisddsouza@gmail.com
041 91437643
041 32551964

Ryane Nascimento disse...

Incrívelmente incrível *--*

Denise Luna disse...

DENISE IRENE LUNA GUIMARÃES
RIO DE JANEIRO
Emails: deniseluna2007@gmail.com ou deniseluna@globo.com

O QUE SE TRAZ NA BAGAGEM AO INVESTIR NUMA VIAGEM CULTURAL?

Consuelo, se eu fosse contemplada com essa viagem cultural de valor inestimável, certamente traria na minha bagagem uma gestação de parte da história do maior império que já existiu, para quando abrisse a mala, na volta ao Rio, parir esse conhecimento e exibir o meu rebento romano cheio de beleza, mistérios e encantos para todos os meus amigos e conhecidos! Aliás, acredito que tudo o que é nos ofertado generosamente, deve ser repartido da mesma forma. Também ficaria RADIANTE em lhe conhecer!

Luciene, aprendi Mitologia Grega na escola e na faculdade de Letras, mas nunca percebi a sua modernidade, até começar a estudar um pouco de psicanálise recentemente, num curso, e a entender e a me surpreender, como Freud extraiu da mitologia grega, os alicerces para a fundação da psicanálise, portanto, será uma delícia aprender um pouco mais da mitologia Greco-romana com você e dentro de uma galeria tão suntuosa, MAMA MIA, que presentão!

Sandra, amo história, viajar e aprender sobre os nossos antepassados, pois só assim, nos entenderemos melhor. Conhecer a história de um dos maiores legados culturais já deixados por um império é, também, entender melhor a nossa própria cultura, explica quem somos, porque somos assim e como chegamos até aqui. Fico imaginando olhar para aqueles monumentos magníficos e ouvir a história dessas quatro famílias que os conceberam e de entender como grandes fortunas contribuíram para a edificação desse grandioso império. Penso que, sem essa visão, qualquer viagem torna-se pouco enriquecedora e vazia de conteúdo, afinal de contas, ruínas e monumentos só tem significado se conhecermos o legado histórico que está por trás de cada um deles. Na verdade, somos frutos da coragem daqueles que persistiram, dos que ousaram e se reinventaram.

Pensei ainda, Sandra, o quanto aprender sobre as nobres famílias romanas e seus monumentos enfeitaria as minhas ideias, enriqueceria minhas conversas, refinaria o meu olhar, e poetizaria a minha alma. Com a maturidade, dos meus cinquenta e tantos anos, percebi que a vida, que vale a pena, é aquela que é expandida, e eu quero aprender cada vez mais, a fim de ser uma mulher, mãe, amiga e professora mais interessante e dadivosa.
Grazie, cara per questo sogno italiano!!!!!!!!!!!

Amanda Roth disse...

Ao investir em uma viagem cultural trazemos a maior riqueza que uma pessoa pode adquirir em vida, a qual ninguém jamais poderá rouba-la; o conhecimento.

Fabio Allves disse...

“O que se traz na bagagem ao investir numa viagem cultural?”

Para qualquer lugar que viajo, sempre trago todo os conhecimentos adquiridos, amizades feitas, amadurecimento pessoal e crescimento profissional, bagagem física com roupas, perfumes, lembranças, fotos e vídeos e bagagem emocional em monumentos na memória, experiências novas, lugares vistos, degustações feitas, sentimentos vividos e sempre volto mudado, com uma visão de vida renovada pelos valores aprendidos e vivenciados.

Fabio de Oliveira Alves
São Paulo
11 964002552
fabioallves@gmail.com

Angela Mello disse...

Os caminhos, palácios e vilas, as pessoas que conhecemos e vivemos de leve mas que nos deixam impressões e sensações muitas vezes marcantes que carregamos para sempre em nossa lembrança.

ANNIE e RÔ disse...

Uma nova maneira de viver a vida,sim,é isso que viria na minha bagagem! Pois,como não tenho condições de investir em uma viagem dessa,me transporto através de livros,sites,blogs e fotos,que não deixa de ser uma viagem,e já consigo ver a vida bem mais bonita,agora imagina isso ao vivo e a cores!Meu desejo em conhecer outras culturas,outros pontos de vista,outros "mundos", é o que mais desejo nessa vida,pois tenho 51 anos e acredito que ainda tenho muito á aprender e muito para viver.Que Deus me ilumine e eu consiga ganhar essa viagem,seria um sonho de anos se tornando realidade. Abraços á todos.
ROSANE SÁ DE MEDEIROS
EMAIL:ROSANESA2003@YAHOO.COM.BR
RIO DE JANEIRO /RJ

Andre Martins disse...

Em meu caso, uma viagem cultural acrescenta uma nova bagagem de entusiasmo. É a vontade de conhecer mais e mais e de divulgar esse conhecimento com amigos e demais pessoas próximas. O conhecimento é contagiante!
André Pinho Martins
Santos/SP
contato.apmartins@hotmail.com

Natalina Sperendio Rosevics disse...

Na bagagem trago as imagens que guardo nos olhos, o ensinamento que guardo no coração, a felicidade que guardo na esperança de um dia poder rever a beleza e a sabedoria que adquiri. Um dia voltarei!

Natalina Aparecida Sperendio Rosevics, Curitiba - PR
email: natalinasperendio@gmail.com

Veryne Cardoso disse...

Uma bagagem dentro da bagagem. Ganhos imateriais dentro da mala-matéria. Lembranças inteiras ao lado das meias. Visāo mais ampla atrás dos óculos de sol. Sabores conhecidos, sons desbravados. Aromas internalizados. E um novo ser mais sensível ao toque do mundo.

Veryne Garbelini Cardoso
Goiânia/Goiás
veryne@justgotravel.com.br

Tathiana Sarli disse...

Dentro dessa mala vem um ‘eu’ totalmente diferente, transbordando novas culturas e novas histórias. Uma pessoa agora tomada pela vontade insaciável de conhecer novos lugares e viver o que eles podem lhe proporcionar de melhor. Tive a oportunidade de passar 3 semanas em Florença estudando a história da arte e da arquitetura na Toscana. Conheci de perto seus segredos e suas maravilhas. E já não vejo a hora de pegar minha mala e colocar muito mais dessas coisas que não têm preço.
Tathiana de Souza Sarli - São Paulo
tathiana@sarli.com.br

Lorena Cunha disse...

Para uma viagem cultural leva-se na bagagem expectativa. De novos sabores, olhares diferentes, conversas ocasionais, lugares e arquitetura surpreendentes.

Psicologo em sorocaba disse...

A alma aberta para ser lapidada por novos caminhos entre os saberes, com sede de sapiência, e a humildade para reconhecer nas diferenças as nossas semelhanças!

MRM disse...

De uma viagem cultural, se traz de volta o CONHECIMENTO e isto ninguém tira mais da gente. Fica para sempre! Além de uma enorme alegria!

MAYSE REGAL MAIA
Rio de Janeiro
mayseregalmaia@gmail.com

LeaParis Velloso disse...

Levo comigo=Resposta= A Alma em festa.
Vanderleia Mendes Pimentel Velloso, e-mail- leiampv@ig.com.br.
Montes Claros/Minas Gerais/Brasil.

Unknown disse...

Minha bagagem volta com excesso de peso: cheia de conhecimento, cultura e novas idéias.
Mas pago esse excesso com muita satisfação.
Lúcia M. De Alcântara
Maringa Pr
lualc21@gmail.com

Daniele Wahl de Araujo e Giorni, advogada disse...

Ao investir em uma viagem cultural levo comigo A INTENSIDADE, A FORÇA E TAMBÉM A LEVEZA DA PSIQUE! Levo comigo a alma em branco... E em branco levo comigo a certeza de me revisitar, me reinventar me recriar, de recomeçar. Levo na bagagem a certeza de que em cada encontro me será dada a oportunidade de estar diante do princípio da vida... e assim, livre de conceitos prévios, me reinvento e em gratidão, compartilho o que recebi para permitir que outros possam se revisitar, reinventar, recriar e recomeçar. Levo, sem dúvida, a intensidade, a força e a leveza da Psique, pois somente assim Eros receberei em matrimônio e Voluptas será apresentado ao mundo em toda a sua beleza: a beleza do prazer de aprender, a beleza do conhecimento nascido do encontro da alma em branco e do amor incondicional.

Bruna Leão disse...

Trago conhecimento, pessoas queridas, ricas memórias e o contentamento de um coração leve e feliz pelas valiosas lembranças vividas.
Bruna Leão de Almeida
Curitiba-PR
brunaleaodealmeida@gmail.com

Eva R disse...

De uma viagem cultural se traz a beleza nos olhos, a história na mente, o tempero da comida, o modo de viver, o som daquelas novas palavras, o cheiro das ruas e praças. Você traz em si próprio um pouquinho de outra cultura, um novo eu, aperfeiçoado em um espírito livre e sem limites, cheio de novos sonhos e esperanças.
Leticia Rosevics – Curitiba
ler4790@gmail.com

Ana Alves disse...

Ao investir numa viagem cultural, cremos que o sonho do conhecimento não tem fim.É inevitável que se traga na bagagem,além de todos os lugares percorridos,sabores,prazeres vividos,a sensação de que há muito ainda a ser visto,compreendido,
vivido...Instaura-se então o desejo de mais e mais saber,que impulsiona a outras viagens.A próxima,será sempre a melhor!

Marcela Dolabella disse...

Trago comigo um tesouro, 
que nenhum pirata poderá roubar, 
nenhum viking irá se apossar, 
que vale mais que especiarias de além-mar.

Na minha mala trago um tesouro,
que os Medicis irão invejar, 
reis e papas irão disputar 
e que as jóias da coroa irá ofuscar.

Trago comigo um tesouro, 
o bem mais precioso, 
que de mim ninguém irá tirar.
O conhecimento

Marcela Dolabella
Belo Horizonte/MG
marceladolabella@hotmail.com

cassia stein disse...

Levarei na minha bagagem muita coragem. Coragem para, apesar de todos os compromissos diários, optar, por puro deleite, em compartilhar do "divino", ao lado de pessoas interessantes, imersas na cultura romana.
Apertando um pouquinho, entre camisetas e casaquinhos, levarei também envolvimento, para "cair nos braços" das Nobres Famílias Romanas e seus Monumentos, acalentada pelo conhecimento da Mitologia Greco-Romana.
Certamente uma experiência única!
Que Zeus nos acompanhe, ou seria Júpiter?
Cássia Stein/Curitiba-Paraná
e-mail: csarcstein6@gmail.com

Hilton Péricles disse...

¨Trazemos na bagagem o que levamos de melhor multiplicado,e consequentemente nossas imperfeições diminuídas. Enriquece-se no todo e verdadeiramente. O olhar sobre o mundo jamais volta o mesmo.¨

Hilton Péricles Passos Oliveira
(11) 7712-8544
tatuagemhilton@gmail.com

Alexandrehlino Lino disse...

Duas malas. Uma cheia de inspiração, mas com um cantinho generoso para colocar a experiência de compartilhar a rica história cultural de um povo. E a outra mala repleta de liberdade para que a curiosidade possa ampliar meus horizontes. Tudo sem esquecer de deixar um espaço para agregar conhecimento sobre o passado, afinal sem o antigo, o novo nada seria.

Erika Piacentini Zidko disse...


O que conta é a volta

Em uma viagem cultural tento levar só o imprescindível. Esforço-me para deixar para trás meus gostos, meus hábitos e meus palpites. Levo apenas a certeza de que a influência de diferentes estilos de vida, de conceitos, de crenças e de talentos é fonte de riqueza para qualquer cultura. Viajar com leveza é o melhor modo para compreender, absorver, misturar e projetar novas ideias que iluminem o nosso percurso e de quem nos circunda. Quando se viaja, a bagagem da volta é a única que conta.

Anônimo disse...

Viagem cultural é sempre o melhor inve$timento – lucro certo que a Receita não tem como taxar.
Caminhando a favor do vento, com pashmina e documento, tenho taquicardia, vertigem e até falta de ar. E para esses males, nenhum doutor pode ajudar...
É que na bagagem trago, em abundância, aprendizados surpreendentes, conhecimentos inusitados e histórias de encantar. Por sorte, o próprio Asclépio está lá para curar.
Volto de alma nutrida, acalentando esse tesouro que com prazer irei multiplicar!
Ritinha Medina

Anônimo disse...

Trago partes de mim mesma que encontro fragmentadas em histórias e monumentos. Quando a mente se abre para o aprendizado, o coração se eleva e se aquece, os olhos se turvam diante de tantas maravilhas e a alma se reconhece nas vitórias, tragédias e batalhas. E arrisco dizer que, ao adquirir cultura e conhecimento, estamos um passo mais perto do Divino, pois já que Ele nos fez inteligentes, talvez o objetivo maior seja a comunhão do passado com o presente, rumo a evolução do humano.

Alexandra Pereira
Birigui-SP
alexandra.pp@ig.com.br

Natália Andressa Baffatto disse...

Natália Andressa Baffatto
Londres, Inglaterra
natalia.andressa@gmail.com

Minha resposta:

Batons? Um pedaço de lenço? Mais um salto? Não. A bagagem verdadeira que a gente traz não é tangível, pois está em cada rosto que se conhece, em cada história nova contada, em cada novo capítulo vivido.

A vida é uma sala de aula e todos somos mestres uns dos outros. Em cada viagem cultural, fazemos uma viagem em nós mesmos, um paralelo com outras identidades, em que encontramos a nossa e, no fim, descobrimos que somos todos uns. Essa cultura adquirida jamais nos é tirada e luxo maior não existe!

Anônimo disse...

O estranho torna-se nosso cúmplice, barreiras são rompidas. As musas - que aos turistas desavisados ficam escondidas – nos contam segredos... Seus sussurros nos acompanham até nossa próxima viagem cultural!

Eduarda
(dadamendes@gmail.com)

Carolina Costa disse...

Resposta ao Concurso Cultural:
Trago momentos que me sinto verdadeiramente viva! Inspirada, vibrante, grata e surpresa. Viagens são professores!
Danielle Caroline Costa Mota
Contagem - Minas Gerais
carolmotacosta@gmail.com

Sheila Lopes disse...

Vontade de vivenciar vidas, curiosidade, espírito livre para curtir mundos, uma mala com roupas quentinhas e um caderninho para registrar histórias.

Sheila Maria Bezerra Lopes
sheilalopes.arquiteta@gamil.com

teduarte2174 disse...

A cuca fresca!

Maria Stela Morais de Almeida disse...

Apenas... mente e coração abertos ao aprendizado. Sede e fome de saber. Desejo de sair da rotina, respirar novos ares e viver uma experiência nova. É o necessário.

Maria Angélica Morais de Almeida
gelialmeida@yahoo.com.br

Fátima Pessoa disse...

Só se leva a SEDE do SABER

Anônimo disse...

E se eu falar daquilo que não se traz? Numa viagem cultural não se traz preguiça. De andar, de pensar, de sorrir... É preciso muita disposição para aproveitar uma viagem cultural. Disposição emocional: sem preconceito, sem medo, sem pressa. As percepções chegam de todos os lados, de diferentes formas ; são, cores, sabores, cheiros, músicas, num caleidoscópio que vai girando, girando ... até que, sem perceber, criou-se uma ambiência, um cenário, uma sensação de intimidade, um bem querer que não existiam. Aí nos perguntamos: como foi que vivi até hoje sem conhecer este lugar? ... Eu quero!!!
( Karem Resende de Pádua - Presidente Prudente, SP kdpadua@terra.com.br)

analu@cti.com.br disse...

olhos bem abertos,
calma no coração,
nada de câmeras e
um bom par de sapatos


seguem meus dados
ana dias
são paulo -sp
email analu@cti.com.br

Anônimo disse...

Traz-se belíssimas respostas e muitas perguntas. Perguntas são o que tornam uma viagem cultural especial. A bagagem volta cheia de questionamentos sobre sonhos, vida, existência, cultura... e a certeza de que Deus está em tudo, e em todos os lugares!

Isabella Ramos

isaramos3@hotmail.com

Brasília

ROSÂNGELA MELO disse...

TRAZEMOS A ALMA , O CORAÇÃO E A CABEÇA MAIS EXTENSOS !

Fernanda Prates disse...

A minha bagagem está cheia de espaços vazios que serão preenchidos conforme eu for vivenciando as experiências que só viagens podem nos dar.

Anônimo disse...

Viagem cultural é legal, mas pode causar confusão.
Quem viaja, quando volta, já não é mais o mesmo não.
Vê o mundo com outros olhos. Quanta admiração!
São museus, monumentos e histórias que provocam comoção.
Os saberes se ampliam. Vira logo um sabichão.
Volta feliz e faceiro. E não é que tem razão?
Na bagagem traz riquezas que a Duana não taxa não.
E a viagem, com certeza, valerá cada tostão.
Agora, aplaudam esse poeta que agradece sua atenção.
Não acertando a resposta, mamys me passará um sabão...
André Medina

Anônimo disse...

Seria melhor falar daquilo que não se traz: preguiça preconceito, medo e pressa. Para aproveitar uma viagem cultural é preciso disposição. Disposição para se abrir a todas as percepções em forma de cores, cheiros, sabores e sons inesperados. Caímos num caleidoscópio poderoso que vai girando, girando, até que, sem perceber, eis uma ambiência, uma sensação de intimidade, um bem querer, que não existiam. Aí nos perguntamos: como foi que sobrevivi até hoje sem conhecer este lugar? ... Eu quero!!!
Karem Resende de Pádua - Presidente Prudente - Kdpadua@terra.com.br

Eloisa Cruz disse...

Malas vazias para voltarem cheias de conhecimento.
Mente aberta para voltar repleta de sabedoria.

Eloisa Cruz

Avaré - SP

elocruz@uol.com.br

Laise Fernandes disse...

Para mim, viajar é sinônimo de felicidade, adquirir uma ampla gama de conhecimentos sobre o lugar visitado. A bagagem cultural que adquiro em minhas viagens é a mais preciosa, aquela que é captada pelas lentes do coração, do cérebro e da alma, e que ninguém pode destruir. Tenho paixão por conhecimento, amo filosofia, astrologia e culturas antigas, como a romana. Se eu ganhar esse concurso, terei a certeza que os Deuses presentes na Fontana de Trevi me abençoaram quando joguei ali uma moedinha pedindo para, um dia, retornar à Roma.

Thaiane e Thalita disse...

De uma viagem cultural, trazemos um novo mundo de sensações e experiências. Em Firenze, conheci sua inigualável beleza, em forma de monumentos, museus, igrejas. Mas também posso traduzi-la pelo sabor do gelatto, pelas caminhadas ao longo do Rio Arno, o burburinho cotidiano da Ponte Vecchio! Também em meu coração ficaram as pessoas que fizeram parte desse rico capítulo de minha história. Amigos e mestres que me ensinaram um pouquinho sobre seus países. Trouxe impresso na memória cada som, cada gesto, cada pedacinho da cultura italiana, que vivenciei e que agora estão gravados na minha alma.

Luisa Demuth disse...

Luisa Demuth. Vitória/ES
e-mail: isavix@hotmail.com

Ao se investir em uma viagem cultural, preparamos a bagagem e a alma com o desejo de conhecer e revisitar a trajetória dos povos, cada qual com sua beleza e diversidade. Colocamos, também, a curiosidade em entender a nossa própria história. Levamos a vontade de conhecer pessoas, lugares, sons, sabores e costumes. Levamos o desejo de sermos surpreendidos e inspirados em viver o novo. Com certeza, na volta, renovados, traremos na bagagem lembranças e inspiração para um novo tempo de intensas e novas descobertas.

Thaiane e Thalita disse...

De uma viagem cultural, trazemos um novo mundo de sensações e experiências. Em Firenze, conheci sua inigualável beleza, em forma de monumentos, museus, igrejas. Mas também posso traduzi-la pelo sabor do gelatto, pelas caminhadas ao longo do Rio Arno, o burburinho cotidiano da Ponte Vecchio! Também em meu coração ficaram as pessoas que fizeram parte desse rico capítulo de minha história. Amigos e mestres que me ensinaram um pouquinho sobre seus países. Trouxe impresso na memória cada som, cada gesto, cada pedacinho da cultura italiana, que vivenciei e que agora estão gravados na minha alma.

Lenise Oliveira disse...

Pegue sua mala e coloque lá dentro: primeiro o bom humor, carregado com uma dose extra de disposição para fazer o trajeto atrás de TODOS os monumentos e locais encantadores que irá descobrindo. Segundo,caso tenha esquecido alguma peça de roupa, deixe para lá, compre no caminho, simplesmente vá. Agora, não esqueça: acenda seus sentidos para o belo, para a cultura dos povos que irá visitar.

Anônimo disse...

Sandra, me desculpe a intromissão.
Não se trata de outra resposta não.
Escrevi Aduana sem o A. Uma baita distração!
Erro de digitação? Ou quem sabe, pura empolgação.
Peço o favor, se puder, levar em conta a correção.
Agradeço desde já tamanha consideração.
André Medina

Anônimo disse...

O melhor dos investimentos, conhecimento adquirido que não há como se perder.

cris.mussi@bol.com.br

Maria Vilma disse...

Investir numa viagem cultural para participar dos Cursos: “Mitologia Greco-Romana” na Galleria Borghese e “As Nobres Famílias Romanas e seus Monumentos”, em Roma, seguramente se traz na bagagem: muita cultura, muito conhecimento e muita ousadia. Ingredientes que nos proporcionarão novas e belas experiências cujas vivências nos transformarão em pessoas mais sábias, mais nobres e, consequentemente, muito mais felizes!

Backstage House disse...

A fome por aprendizado, além de poder trazer o desejo de ser um visionário, possibilitando uma nova visão e compreensão da vida e da arte que é viver. Uma nova visão e um desejo de aprender mais sobre a arte que representa a vida.

Sandra F. Rossi disse...

Após investir em uma viagem cultural,a bagagem muda de versão: ao invés de perfumes,aromas de idéias;bolsas de grife em diários de anotaçoes com informações preciosa; roupas de todos os tipos aquecem idéias e pensamentos floridos pelo conteúdo apresentado; o identificador da bagagem revela que a pessoa que embarcou de volta renovou-se pelos mitos,mas deixou seu coração com a nobreza das familias romanas.

Stella disse...

Além de tudo que nos proporciona uma viagem de lazer, fotos, recordações, novos sabores, ao voltar de uma viagem cultural trazemos uma vivência de fatos históricos que não adquirimos em livros, podemos dizer que é mais do que conhecimento, é a sabedoria

Priscilla Tucunduva disse...

Minha bagagem seria composta pela ansiedade, seguida pela curiosidade e para finalizar, estaria estufada de felicidade que a fecharia com cadeado de ouro!

Ansiedade de viajar para um destino tāo amado e almejado, e de quebra se desligar dessa aventura para pensar nos looks turísticos e nos dicionários para não fazer feio com o idioma.

Curiosidade por lugares diferentes, por pessoas que inspiram e monumentos que refazem um história apenas aprendida em sala de aula.

E felicidade em concretizar esse sonho, com o bônus de levar comigo uma bagagem que nenhuma alfândega poderá me tirar ou taxar: a história, a prática e a vivência.
Pronto, mais uma bagagem para eu carregar por toda a vida.

Daniela Bassi disse...

Daniela Leão Bassi - Belo Horizonte/MG - danielaleao1@gmail.com

Viajar nos tira da rotina, do óbvio, renova conhecimentos. A mudança de cenário, o contato com outras pessoas, culturas e experiências de vida inspiram e estimulam a criatividade. Roma é uma cidade incrível, uma aula de história antiga ao ar livre, uma ruína em cada esquina, uma lembrança em cada detalhe. Como estudante de Arquitetura, os cursos e a experiência em Roma irão aprimorar o meu conhecimento e potencializar a minha paixão pela Itália, pela Arquitetura e pela história da arte.

Melissa Cristina Reis disse...

O corpo cansado, mas a alma renovada; e lembranças que fazem rememorar os lindos momentos vividos. Um livro, um quadro, um vaso, uma estatueta, um ingresso... Fotos, muitas fotos. Principalmente de ângulos inusitados. Amigos feitos no destino, que vão alimentar nossas memórias até voltarmos. Experiências, que nos tornam uma pessoa diferente daquela que partiu. E saudades, muitas saudades, de tudo o que foi vivido. Melissa Cristina Reis, Porto Alegre/RS, mel.reis@terra.com.br

Mariliz disse...

Se traz uma vida nova.
A ilusão de viajar no tempo nos leva não só ao passado, mas a um novo futuro. Porque não é simplesmente conhecer o que todo mundo conhece, ver o que todo mundo vê, e sim, poder pensar o que ninguém pensou sobre algo que todos veem. E isto certamente altera o curso de nossa
existência.

Valeria Dantas disse...


Meu nome é Valéria Américo Dantas.
Sou de Recife e meu email é: valeria.americo@gmail.com

Minha resposta:
Quando penso na resposta só me vem à mente SONHOS.
Só quero levar comigo sonhos, imaginação e muita vontade de conhecer o desconhecido.
Quero viajar no tempo, admirar o belo, a nobreza dos gestos e das pessoas.
Quero vivenciar através da imaginação, sonhar em estar lá.
Quero descobrir novos caminhos.
Quero ir de malas vazias e coração aberto.
Quero conhecer, quero sonhar, quero vivenciar.
E ao final, quero voltar de alma leve e coração vibrante
E na bagagem quero trazer SONHOS, muitos SONHOS.

Beatriz Camargo Tebaldi disse...

Beatriz Camargo Tebaldi
Brasilia DF - biatebaldi@hotmail.com

Na bagagem trago a riqueza do olhar mais educado pelas histórias, imagens e emoções da viagem.

Ele volta aguçado e inspirado para a descoberta de um novo encantamento ao meu redor.

Ele se torna capaz de mostrar a mudança gradual e inexorável no meu aprendizado, como uma pátina que revela a ação do tempo.

Um olhar bem treinado é tarefa árdua e não há que esmorecer.

Então, vez por outra, vejo minha mala à espreita dizendo: vamos lá? 

Tomara, penso eu.

Bia Lombardi disse...

Dentro da mais preciosa bagagem do corpo humano, nossa mente, levo a cabeça aberta, com as portas escancaradas para o novo.

Acompanhada por olhos atentos, que olham o mundo como se fosse a primeira vez, esse combo é tudo o que preciso carregar comigo ao enfrentar o conhecimento de frente!

Não pré-julgar e se abrir é o grande segredo que transforma e alimenta a alma com o presente mais precioso que a humanidade deixará para as futuras gerações: sua cultura e conhecimento.

Que venha Minerva!

Mariliz disse...

Eu enviei a minha resposta e esqueci de colocar meu nome completo e email:
Mariliz Hungaro Arruda Pacheco
mharruda@gmail.com

Torcendo muito!

Anônimo disse...

Numa viagem cultural fazer a mala é uma arte. Um jogo de cartas buscando o equilíbrio entre o importante e o que se pode carregar. Nada de mais, nada de menos. A curiosidade é muito grande , mas pesa pouco; a sabedoria é pesada....., mas cabe bem em qualquer lugar. O senso de humor torna tudo mais leve, e o amor, mais aconchegante. Não se pode esquecer a paixão que tem poderes termogênicos e sensoriais. Fora isso, o passaporte, um guarda chuva, a caderneta de vacinação e... uma pashmina!

Neide de Oliveira Resende - Presidente Prudente - kdpadua@terra.com.br

Anônimo disse...

Para uma viagem cultural, deve-se levar a si, de preferência, inteiro. Corpo, mente, coração e espírito: equipe unida para sorver até a última gota! Pernas de atleta , pés de carteiro, braços de polvo e dedos, mil dedos clicando, clicando...Olhos de águia, pescoço de coruja , mente arejada, coração de leão, forte, rugindo, pulsando, sentindo, cada momento. E o espírito? Ah! esse afortunado! É o que menos trabalha e o que mais recebe: volta maior, elevado , em paz... e agradecido .

João Pedro R. de Pádua
Presidente Prudente - Kdpadua@terra.com.br

Anônimo disse...

Para uma viagem tão especial, vou trazer bagagem a altura: a Rolleiflex do Tom prá não perder nenhum detalhe, o Cadillac do Roberto prá conhecer cada caminho, os anéis que Rita roubou de Saturno vão enfeitar os meus dedinhos ,e a maquiagem que Dorival não aprovou em Marina vai ficar muito melhor em mim. Ah! mala bem feita - viagem perfeita , mais que perfeita! Que sendo futura, já é presente; que depois de passada, nunca estará ausente, pois, em mim, conjugará prá sempre o verbo SER.
Rafael R. de Pádua - Presidente Prudente - kdpadua@terra.com.br

http://artetudomais.com/ disse...


Levo algo que não me larga, mesmo com muitas viagens e a idade avançando: meus olhinhos curiosos de menina, com vontade de aprender e de saber o por quê.
E na volta, na bagagem, trago as imagens de tudo o que vi, ouvi e aprendi gravadas na alma e os mesmos olhinhos curiosos que foram, querendo mais e mais!

Tânia Mara Sciacco
São Paulo SP
taniasciacco@gmail.com
11 99904 1644

Luiz Antonio Barbosa disse...

Eu levaria a alma leve, para abastecê-la de momentos inesquecíveis. Olhos atentos para registrar cada detalhe. A mente inquieta, para aprender novos conhecimentos. Pernas dispostas, para uma longa jornada de aventuras. E um coração aberto, para retornar maravilhado com o passado fantástico de Roma!

ederfelix disse...

Ao visitar culturas,

Trazemos o que se assemelha e se opõe,
Pois nos goza, muda, completa.
Um tanto que sentimos, outro que negamos,
E o que vai ficando funde-se ao que sonhamos:
Alguma companhia para seguir viagem.

Eder
ederfelix@hotmail.com

Re natinha disse...

Se traz vida, se traz conhecimento, se traz emoções novas e avassaladoras... Conhecimento e experiências que nunca serão iguais à primeira! Se traz a vontade incansável de contar tudo que se viu e se viveu!

Maria Fernanda de Mendonça Oliveira disse...

"Levo minha mente aberta e disponibilidade da alma para receber o novo olhar e o novo pensar das diferentes culturas. E a certeza de que o mundo é grande, mas, maior ainda é a vontade de conhecê-lo. Se a história do mundo fosse resumida em um ano, o homem moderno teria aparecido aproximadamente em dezembro. Levo a vontade de aprender o que houve nos outros meses"

Letícia Prates disse...

Na bagagem para uma viagem cultural devemos trazer muita vontade de aprender e assimilar novidades e uma mente aberta a novas experiências!

Fernanda Castelo Branco disse...

De uma viagem cultural, trazemos mais do que lembranças e fotografias, trazemos conhecimento e uma nova forma de olhar e compreender o mundo. Começamos a dar sentido ao saber – vemos as disciplinas de geografia, história, artes, ciências e línguas ganharem vida, e isso nos ajuda a entender como a nossa sociedade evoluiu no tempo, de onde vieram nossas referências culturais, conferindo um senso de continuidade e vinculação. De uma viagem cultural, trazemos uma nova versão de nós mesmos.

adoro aprender disse...

Se fosse eu a vencedora desta
viagem, levaria somente muita
Ansiedade e Felicidade por poder fazer parte de uma experiencia como esta...

rosana disse...

Para fazer uma viagem cultural, não é preciso levar muita coisa. O intelecto, que nunca te deixa, uma bagagem de mão para poder aproveitar as viagens low cost e gastar bem menos. Bom, na volta se sentir mais parte do mundo do que quando partiu

Ígor Lopes disse...

O que se traz na bagagem ao investir numa viagem cultural? Dependendo da viagem e da companhia, você pode começar, inclusive, uma nova vida!
Ígor Lopes, Rio de Janeiro, igorpereiralopes@gmail.com

Tássia Corina disse...

Ao realizar uma viagem cultural, o viajante traz pra casa em sua bagagem, muito mais do que souvenirs e fotos. Traz consigo histórias para contar, que o acompanharão enquanto a memória se encarregar de reviver aquela viagem. Traz consigo experiências de uma cultura diversa, diferente e única, que mudarão sua maneira de ver o mundo e os outros. Traz também no coração os amigos que fez e que ficarão pra sempre conectados à essa experiência. E por fim, traz uma imensa vontade de viajar mais e mais, de explorar o mundo pelos quatro cantos e de se conhecer profundamente através do confronto com o diferente.

Nome completo: Tássia Corina Silva Carvalho
Cidade: Belo Horizonte (Mas posso sair de SP)
Email: tassia@comospesnomundo.com

julya veronica disse...

Julya Veronica Pereira de Souza - São Paulo, SP - julyaveronica@gmail.com

Quando se investe em uma viagem cultural, leva-se na bagagem um desejo profundo de conhecer, de analisar, de tentar sanar através da história as questões atuais e pertinentes. A história nos ensina e revela erros e vitórias do passado, que muito nos ensina sobre nossa sociedade e como chegamos até aqui.
Independente do que se leva, tenho a certeza que a bagagem volta sempre mais cheia: de memórias inesquecíveis e eterno conhecimento.

Ricardo Soares disse...


Levo na bagagem muita humildade para aceitar tudo que é novo para mim. Além de muita garra, força de vontade e criatividade para poder absorver novos costumes e hábitos.

grasielanolasco disse...

Levo o meu grande amor por este país, pela arte e história. Podemos respirar tudo isso em Roma! Por favor, me deixem levar a minha bagagem!!!

Grasiela N. Ferreira - Belo Horizonte
grasielanollasco@gmail.com

Eu-lírico disse...

Courbin disse uma vez que não há outro meio de conhecer os homens do passado senão tomando emprestado os seus olhares. Desbravando o Velho Mundo vislumbra-se a leitura da epopeia do cotidiano que já não existe mais, dessa vida inscrita nos anais de pedra das cidades, das angústias e deleites que se eternizam em telas e afrescos, das argúcias nas entrelinhas da poesia e da prosa do velho escriba; e assim, modestamente, nós tentamos desimaginar o nosso – por vezes - tortuoso presente.

Ana Maria Sampaio disse...

Uma viagem cultural dá lucro imediato e duradouro. O capital de investimento é simples e deve conter:
A curiosidade de um aprendiz,
A disposição de um maratonista,
O interesse de um pesquisador,
O entusiasmo de um adolescente.
Sapatos confortáveis, um tablet, um bom par de óculos, a nécessaire com produtinhos essenciais para o bem-estar e as dicas da Consuelo sobre a Itália.
E que a bagagem seja leve, para caber, na volta, as lembranças, o conhecimento e todos aqueles “souvenirs” especiais.

Ravenna Pazzola disse...

Viajar é dar ouvidos a alma inquieta, que não se acomoda, não se acontenta. Viajar não é mover-se sob uma superfície, é vivenciar as raízes de um lugar. Viajar não se limita a cumprimentar novos rostos, mas escutar cada história que suas vozes tem para contar. Cada impressão é cultura. Tudo que se conhece, acrescenta. Com a mochila carregada de entusiasmo, os bolsos de respeito e o coração de boas intenções, compreende-se que viagem não é ir e vir, e sim, processo transitório de antes-e-depois.

Ravenna Pazzola Batista dos Santos / Recife
rpazzola@gmail.com

Sonia Gorski disse...

Nome: Sonia Cristina Gorski Malta
Cidade: Sorocaba
E-mail: soniagorski@gmail.com

"Levo minha bagagem de conhecimentos para adquirir cada vez mais"

Jose Luiz disse...

Nome: José Luiz de Campos Malta
Cidade: Sorocaba/SP
E-mail: epocasebrilhocalcados33ao43@gmail.com

"Levo alegria, entusiamos e vontade de vivenciar esta cultura"

simone gorski disse...

A alma lapidada por novos caminhos entre os saberes, e o reconhecimento nas diferenças das nossas semelhanças!


Carlo disse...

Além de poder contemplar tantas preciosidades construídas ao longo da história, trago uma riqueza que não se pode calcular. O nome dela é entendimento, entendimento da presença do ser humano no mundo. Compreender e se maravilhar com as histórias das pessoas, dos lugares, com a diversidade dos tipos humanos, suas cores, formas e belezas. Perceber como somos diversos, múltiplos e, no fundo, também iguais em sentimentos. Dessa maneira, aprender a riqueza que é o convívio respeitoso entre diferentes povos, culturas e nações. Enfim, se perceber humano como o outro e o seu lugar na história.

Carlo C. Costa, Mariana (Minas Gerais)
E-mail: carloscosta_osk@hotmail.com

Cláudia Sequeira Marques disse...

O que se traz na bagagem ao investir numa viagem cultural?
Um novo olhar é o que trazemos em nossa bagagem. Quando nós deparamos com a cultura de outros povos, com o conhecimento, mudamos os nossos referenciais e passamos a ver o mundo e a nós mesmo de outro modo. Sem dúvidas evoluímos. Também nos divertimos, afinal aprender com quem sabe é uma delícia. Investir em uma viagem cultural agrega valor à vida, nos dá a concepção do outro e nos instiga a quer mais.
Claudia Sequeira

carol disse...

Muito peso extra! Podemos até tentar dividir a bagagem em várias malas: uma para a culinária, outra para a arte, uma outra para a arquitetura, quem sabe até mais uma para o novo idioma aprendido... Leve quantas malas quiser, na volta elas sempre serão pequenas demais para colocar tudo o que se conhece em uma viagem cultural. E não importa o quanto a mais se paga pelo excesso de bagagem, esse “peso extra” vale todo o investimento!

Carolina Puel de Mello
São João Batista - SC
carolpuelgGmail.com

Cláudia Sequeira Marques disse...

O que se traz na bagagem ao se investir em uma viagem cultural?
Um novo olhar é o que trazemos na bagagem. Quando nós deparamos com a cultura do outro, com o conhecimento, mudamos o modo de enxergar a vida e a nós mesmos. Evoluímos. Investir em uma viagem cultural agrega valor à vida, modifica nossa concepção do outro e nos inspira a sermos melhores.
A cultura é o passaporte ideal para cruzar a fronteira da banalidade.

Flávia disse...

Para mim, não há nada mais NOBRE que o conhecimento. Uma viagem ao "Velho Continente", por exemplo, sempre acresce um NOVO CONTEÚDO à minha bagagem. Ás vezes, diferente do esperado; quase sempre, melhor do que o imaginado... mas se tem algo em que eu definitivamente acredito, é que só uma viagem cultural é capaz de transformar a minha bagagem num MITO!

Flávia B. Vieira de Souza
flaxpinhoss@hotmail.com
Valparaíso SP

Flávia disse...

Um ampliamento MONUMENTAL de conhecimentos, uma visão mais NOBRE sobre a arte, história, tradições... além da sensação MITOLÓGICA de crescimento espiritual.

Flávia B. Vieira de Souza
fla-bastione@hotmail.com

Flávia disse...

Tá aí algo que preciso descobrir: vim de uma "HERA" cheia de tabus e embarquei cedo na maternidade. Logo, em vez de cultura, minha bagagem se encheu de fraldas, lenços umedecidos... culpa do "CUPIDO" (pudera, com aquele deus grego do meu marido...)! Mas, como nunca é tarde, proponho um desafio: Que tal mudar o RITUAL e me deixar responder na volta? Em caso de dúvida, me deem o voto de "MINERVA", pois mesmo com uma FAMÍLIA onde o amor é REAL, preciso sair desse "CAOS" cultural, pelo amor de Zeus!

Flávia B. Vieira de Souza
fla-bastione@hotmail.com
Valparaíso SP

Laís disse...

“ Trago meu coração repleto de alegria e emoção, qual uma criança ao desvendar com seu límpido olhar, as pequenas descobertas do dia-a-dia
Trago também minha mente e minha alma, cheias de recintos à serem preenchidos pelo sabor do conhecer, admirar e contemplar.
Enfim... trago-me inteira, pronta para viver esta emocionante oportunidade de vivência e descobertas de outras perspectivas que a existência por seus caminhos nos proporciona.”

Nome: Laís Regiane da Silva Concílio
email: regiane1@yahoo.com
Cidade: Taubaté - São Paulo

Anônimo disse...

"Apenas nossos corações e nossas mentes"

Mary Pereira de Souza
São Paulo - marypsouza@gmail.com

Anônimo disse...

Numa viagem cultural assimilamos ideias novas, novas experiências, vivemos nossa vida como se outra fosse. Na volta, trazemos na bagagem a lembrança de quem éramos ao partir e um novo olhar para nossas velhas coisas.

Alberto Rocha Torres
Belo Horizonte, MG, Brasil
albertortorres@terra.com.br

Angelica disse...

Olá

Uma viagem cultural proporciona trazermos na bagagem todas as vivências e experiências que uma cultura diversa da nossa pode oferecer.
A cultura aprendida através do estudo da arte, da culinária e da troca com as pessoas que vamos conviver é o que trazemos e nunca mais conseguiremos nos desfazer.
As imagens ficam clicadas nas fotos e na nossa mente.
Os perfumes os cheiros e as vozes viajam na nossa bagagem mental eternamente.

Bj

Angélica C de Aguiar

Angelica C de Aguiar disse...

Opsss

No nervosismo esqueci de colocar nome e e-mail
Angélica Cristina de Aguiar
gelisca@yahoo.com.br
cel 9979.8588
Caxias do Sul -RS

GNardini disse...


Depois de participar desses cursos e rever Roma, com certeza minha bagagem virá recheada de LEMBRANÇAS tão eternas quanto essa maravilhosa cidade, porque poucas coisas são tão prazerosas quanto relembrar a beleza de Roma, seus
monumentos e obras de arte, além de trazer o conhecimento que nos engrandece e nos enriquece intelectualmente.
E como ninguém é de ferro, também algumas roupinhas e guloseimas, certo?

Raquel Pereira disse...

Raquel Pereira
raqsonline@gmail.com
Campo Grande- MS

Conhecimento que não cabe na mala, só na alma! Paixão que não acaba, entusiasmo que cresce, olhar que enriquece, sonho realizado! Fato que nunca vira passado.

Raquel Pereira disse...

Conhecimento que não cabe na mala, só na alma! Paixão que não acaba, entusiasmo que cresce, olhar que enriquece! Sonho realizado que nunca vira passado!

Silvania Monteiro disse...

Um bom Tenis pra caminha e uma vontade enorme de mergulhar numa cultura tão rica.

shara paola disse...

Quando investimos em uma viagem cultural, trazemos na bagagem um mundo de descobertas incríveis, de artes,obras, monumentos aos quais nos permite deslumbrar de cada historia, de cada artefato,uma viagem cultural faz com que valorizamos cada historia de qualquer lugar que possamos ir e se torne as maiores histórias de nossas vidas,é um mundo de sabedoria e aprendizado, podemos dizer que é um mundo magico, onde nos prendemos a cada parte cultural, a cada pedacinho de histórias de outras famílias as quais fazem nos sentir parte de suas histórias, enfim falta-me palavras ao descrever sobre cultura,o que nos torna tão ricos e sábios em meio a esse mundo conturbado em que vivemos. Aprender sobre cultura,é aprender a olhar o mundo mais brilhante.

Nome: Shara Paola Novato De Oliveira
E-mail:shara.oliveira@hotmail.com
Cidade:Barra do Piraí-Rj

MARIA CRISTINA ABDELNOUR FARAH disse...

Bagagem??
Assim como a tela branca está para o pintor, a folha em branco para o escritor, estará a minha alma:Em branco para absorver tudo à minha volta, as cores, os amores, os temores....
Ah! A bagagem?? a bagagem irá vazia, limpa como minha alma mas a volta,dá para definir em uma frase: CHEIA DE SONHOS!!!!

Maria Victória Gorski disse...

Trago na mala a leveza de ter resgatado no exterior o meu interior. Porquê onde pensamos encontrar um novo sentido, deparamo-nos com o reflexo da nossa imaginação. Nas realidades criadas pelos mitos, nas verdades contidas nos monumentos e em suas memórias; reiventamos a nossa própria história.

patricia dias disse...

Na mala vai muita sensibilidade aguçada, sapato baixo para bater perna, bolsa cruzada para deixar as mãos livres e lentes de aumento para ver o que sua curiosidade vai mostrar. Ah! Não esqueça as chaves das portas do seu coração, para deixar a emoção correr livre e solta assim que chegar lá! Inspire-se!

Vania disse...

Um espírito curioso, tipo "aquele" de uma criança de 3 aninhos!

Cris disse...

Ao passar pela alfandega, ao retornar para casa, todos querem ver o que trago na bagagem, é uma loucura, as pessoas se acotovelam, e ninguem acredita... parece magica! Uma luz colorida, imensa, sai da mala e rodopia pelos ares, repleta de alegria, contagiando a multidão... ela sorri e diz sentir-se plena por ter feito o curso na Galleria Borghese. E todos querem saber os detalhes... ;-)

Camila Heiderscheidt disse...

Levo na bagagem a mente aberta e o coração pulsando de vontade de reviver a História de famílias que interferiram no desenvolvimento da Arquitetura. Para a volta, certamente pagarei excesso de bagagem, pois o peso do conhecimento adquirido e das lembranças de momentos únicos desta viagem ultrapassarão qualquer limite.

Camila Heiderscheidt
Florianópolis/SC
caheider@hotmail.com

Ana disse...

Quantas bagagens podemos trazer numa viagem cultural a Roma? De cara a "nobreza dos Romanos ", talvez alguns quilinhoa a mais ( afinal, gastronomia também é cultura) e certamente muitas risadas regadas a uvas fermentadas na Enotria ( esses gregos sabiam de tudo desde a antiguidade) e principalmente, as lembranças que se eternizarão!

MS disse...

Ao retornarmos de uma viagem cultural, voltamos uma nova pessoa, podemos nos comparar ao diamante bruto após uma bela lapidação.
Tanto nosso olhar quanto nossa alma mudam com a nossa bagagem interior, voltamos uma pessoa maior e melhor. Vai uma pessoa e volta outra, depende do que a alma sente, haverá uma forma nova de olhar o mundo.

Maria Salete

Rêê disse...

Quando falamos em bagagem, a primeira coisa que pensamos é no que levaremos ou traremos conosco após uma viagem qualquer (materialmente falando). Em uma viagem cultural o que levaremos é pouco relevante, mas o que traremos, isso sim, é de extrema importância. Nos tornaremos pequenos perto do que aprenderemos conhecendo a cultura de outro lugar completamente diferente. O que realmente vamos trazer conosco é a experiência de vivenciar o diferente, o novo e talvez o inusitado, que nos fará pensar e acreditar que a nossa verdade nem sempre é a real e sim que vivemos em um mundo onde a diferença é encantadora e o inusitado é o novo. Conhecimento é a verdadeira bagagem!

Fla disse...

Leva-se o espirito livre, a cabeça aberta, um olhar atento e muito savoir-faire"

Maurizio Padoin disse...

Trago na bagagem a melhora de minha capacidade de conhecimento histórico e senso estético, além da felicidade de simplesmente conhecer.

Anônimo disse...

Eu trago na mala o charme blasé dos franceses, o apego as tradições dos portugueses, o dolce far niente italiano, a disciplina japonesa e a alegria espanhola. Encho minha mala com a fé das terras santas, a bravura nórdica e a simplicidade africana. Trago comigo o American Dream, a benção de São Pedro e o orgulho dos hermanos. Minha mala volta pesada, mas não me importo de carrega-la, ela é a essência do que sou.

Fernando Dolabella
fernandodolabella@terra.com.br
Belo Horizonte/MG

Suzana Criminácio disse...

Levarei comigo Deus o Grande Arquiteto do Universo que criou este mundo maravilhoso. Minha bagagem será composta de luz, mente e espírito abertos para adquirir conhecimentos e enriquecer-me culturalmente. Um coração sonhador para vivenciar cada detalhe da história romana. Sabedoria, felicidade e alegria para contagiar as pessoas que estarão comigo na descoberta de esculturas, igrejas, castelos, parques e jardins centenários. Determinação e coragem para conhecer a arte e historia das nobres famílias, aculinária, os bons vinhos, cultura e beleza da Itália.

São José dos Pinhais

Cerimonial disse...

Viajar é, mesmo sem perceber, adquirir conhecimento. Conhecer outras culturas pode ser, de certa forma, uma maneira de rever a própria existência. Viajar não significa fugir do mundo, como muitos dizem, mas sim, conhecer mundos novos, e a cada viagem, trazer consigo novas maneiras de pensar, assim como boas lembranças e novos conhecimentos, uma vez que essa é a melhor bagagem que se pode carregar.

Laís disse...

Eu trago de volta na minha bagagem cultural depois de voltar de Roma a minha identidade mais fixada na mente, conhecimento do início da política, da invenção da democracia e do poder público.Trago de volta as imagens na mente da arquitetura e com a imaginação recheada de histórias, da vida e do cotidiano desde o início de uma das civilizações mais inteligentes da História.

Juzy C disse...

É necessário levar na bagagem:
1) Disposição para fazer longas caminhadas - para isso é indispensável-> calçado confortavel, roupas leves e confortáveis no verão e moleton no inverno . Capa para chuva
2) Disposição para acordar cedo: despertador pequeno ou outro eletronico para esse fim
3) Interesse por historia : não esquecer o manual sobre a cidade e o mapa.
4) Espirito aventureiro: Para dormir em lugares simples e conhecer lugares de dificil acesso
5) Saude e Seguro de viagem
Jussara M B Cardoso
Santos-SP
jussirac@hotmail.com

Viviane Minatti disse...

Após uma viagem cultural eu amaria ter condição financeira de trazer qualquer obra do Leonardo da Vinci na bagagem. Mas como é inviável, ao investir em uma viagem cultural é obrigatório trazer sonhos...muitos sonhos!

Ricardo Lara disse...

Nome: Ricardo V. Rezende Lara
Cidade: Belo Horizonte - MG
E-mail.: ricklara@gmai.com

Pergunta: O que se traz na bagagem ao investir numa viagem cultural?

Resposta: Não há limite de peso ou tamanho na minha bagagem, nela cabem todos os meus sonhos, experiências e alegrias e ela sempre retorna com excesso conhecimentos, culturas e muitas história para contar.

Lisa Nunes disse...

"Poucas coisas são tão boas quanto viajar. É emocionante imaginar tudo o que faremos e todas as surpresas que teremos naquele lugar.E mesmo que você já conheça aquela cidade, há sempre algo novo há ser descoberto; um endereço secreto, um restaurante fabuloso, aquela exposição imperdível.O destino escolhido não importa.Importa o que você 'pensou e sentiu' desde a hora em que tomou a decisão de ir. Importa o quanto você 'viveu' enquanto esteve lá e é isso que se traz na bagagem, ao investir numa viagem cultural."

Lisiane nunes Martins
Porto Alegre - RS (51)8133-4016
Email: lisanunes@gmail.com

Anônimo disse...

"Ha muitas boas razões para viajar. O mundo é fascinante e vale conhecer cada cantinho e sua riqueza cultural. Por vezes, só precisamos lembrar da foliona que há dentro de nós, dar uma escapadinha na rotina diária, colocar o pé na estrada e se deixar envolver pelas belezas de cada lugar. Deslumbrar os olhos e todos os sentidos,se aventurar com encontros inesperados, descobrir novos aromas e sabores, se perder por ruas desconhecidas e se permitir ser outra pessoa, mesmo que seja por pouco tempo. Não importa qual seja o destino escolhido. Importa o que você 'viveu e sentiu' naquele lugar, e é isso que se traz na bagagem, ao investir numa viagem cultural."

ELI TEREZINHA MARTINS
PORTO ALEGRE - RGS
elinunes3@gmail.com
(51)3318-1146

Martinelli disse...

Belas relíquias. Tesouros que não precisam de anos de escavação ou uma equipe para encontrá-los, e sim joias espalhadas por cada canto da cidade esperando o exato momento em que nosso interesse se conecte a curiosidade, motivando descobertas que não têm preço, mas que carregam valores imensuráveis em nossas vidas. A principal bagagem é aquela que a cada viagem oferece mais espaço, armazenando todo o conhecimento adquirido com olhares atentos a povos e costumes, e que nos enriquecem de cultura.

Daniel Martineli Goiata Santos
São João Batista - SC
marti.redacao@gmail.com

Luisa Demuth disse...

Olá. Encaminho minha participação.

Nome: Luisa Demuth
Cidade: Vitória/ES
E-mail: isavix@hotmail.com

Ao investir em uma viagem cultural, preparamos a bagagem e a alma com o desejo de conhecer e revisitar a trajetória dos povos, cada qual com sua beleza e diversidade. Colocamos, também, a curiosidade em entender a nossa própria história. Levamos a vontade de conhecer pessoas, lugares, sons, sabores e o desejo de sermos surpreendidos e inspirados em viver o novo. Com certeza, na volta, renovados, traremos na bagagem lembranças e inspiração para um novo tempo de intensas e novas descobertas.

CLAUDIA SORANZ disse...

Sede incessante de conhecimento, vontade borbulhando para aprender e realizar o sonho de conhecer verdadeiramente cada lugar através de seus monumentos e da sua historia.
Embarcar na viagem ao passado se sentindo lá!
E muita alegria, disposição e bom humor para aproveitar cada segundo e absorver cada gota de ensinamento de uma viagem que vai acrescentar muito à minha bagagem cultural e que com certeza será para a vida toda.

Claudia Maria Soranz Oliveira
Sorocaba SP
email: clausoranz@gmail.com

Alexandre Pavão disse...

Parece que ao desembarcar em um lugar desconhecido, nossa alma se abre e nossos olhos se perdem.
"Só sei que nada sei", dizia Sócrates.
Isto quer dizer que a busca pelo saber não termina nunca. Cada lugar e cada imagem captada pelos nosso olhos nos trazem um conhecimento infinito, uma estrada na qual, não vemos fim.
Aonde quer que você vá, quando voltar e abrir sua bagagem, você vai se dar conta do imenso conhecimento que foi adquirido através de pequenos detalhes de uma grande viagem.

Alexandre Pavão
alexandrepavao@icloud.com
Franca - SP

Luciene de Morais disse...

Ao investir em uma viagem cultural a gente leva a intenção e o sonho de desvendar por quais caminhos a humanidade chegou até aqui. A vontade e o empenho em apreender as razões e os sentimentos que levaram às conquistas e às perdas, às lutas e às desistências. O desejo e a esperança de descobrir, afinal, de onde viemos e, talvez, para onde estamos indo.
Ah! E umas roupinhas mais um troco pras lembrancinhas que ninguém é de ferro.
(Luciene de Morais, Curitiba, luciene.de.morais@gmail.com)

Flávia disse...

Tá aí algo que eu gostaria de saber. Venho de uma "HERA" repleta de tabus e embarquei muito cedo na maternidade. Logo, enchi minha bagagem de fraldas, lenços umedecidos... culpa do CUPIDO (Também, com aquele deus grego do meu marido, mamma mia...)! Mas como nunca é tarde, quero propor um desafio: que tal responder na volta? Em caso de duvida, me deem o voto de MINERVA, pois apesar de amar minha NOBRE FAMÍLIA, preciso aprender mais sobre história e sair desse CAOS cultural, pelo amor de Zeus!

Flávia B. Vieira de Souza
flavinhabastione@gmail.com
Valparaíso SP

Ana Luisa Lopes Omizzolo disse...

Ana Luisa Lopes Omizzolo
marcaanalopes@gmail.com
Lages - Santa Catarina
(49) 3226 0098 - (49) 3224 8831 - (49) 99653141

Resposta: Visitar lugares centenários, compreender o pensamento e a alma criativa de arquitetos e artistas de época que ainda hoje continuam sendo referência para os criadores modernos. Renova meu espírito e faz com que eu traga na bagagem, a cultura de um novo mundo, inspiração, sensibilidade e imensas experiências e oportunidades únicas que somente uma viajem cultural poderia fornecer.

Gabriela Gonçalves Silva disse...

Sabe, fiquei pensando no que responder por dias. Deixei anotado na agenda pra pensar.... E, quer saber? Adoraria descobrir que é que se traz, pois nunca fiz uma. Já pensou uma estréia em terras de Brunelleschi, Michelangelo, Rafael, Leonardo e Boticcelli? Um sonho!

Elaine Rodrigues disse...

Na bagagem vem um mundo novo! Quem faz uma viagem cultural ganha histórias de enriquecer a alma, aquecer o coração e que são responsáveis por um olhar diferente e mais perspicaz sobre o dom da vida e essa jornada da humanidade. Cada um já carrega uma bagagem com experiências próprias, dores, alegrias e tropeços. Mas receber conhecimento é um presente que não tem preço, se valoriza ainda mais com o tempo e é capaz de mudar o rumo da vida de alguém.

Elaine Cristine Rodrigues dos Santos
Maceió-Alagoas
elainerodrigues@outlook.com

Anônimo disse...

Trazemos coisas que passam facilmente pela alfândega. Coisas que não saem de moda, coisas que não foram encomendadas pela amiga, coisas que jamais desbotarão ou ficarão pequenas. Trazemos coisas que apesar da passagem do tempo nos farão bem à alma e ao coração. Trazemos sensações, cheiros, imagens, sabores e saberes. Trazemos conhecimento e vida. Ainda acho que também trazemos o sentimento de que se fizéssemos uma forcinha ou pagássemos pelo excesso, poderíamos ter trazido um pouco mais.
Carla Luciane Batistel Zaniol
Curitiba
carlabatistel@padesign.com.br

mirian aparecida marques santos disse...

Um pouco da vida nos lugares por qual passamos,do jeito das pessoas, a energia do ambiente e principalmente tudo da história antiga que consigamos absorver e porque não da de hoje; ferramentas essenciais pra entendermos o futuro. A bagagem é sonho, experiência inesquecível, crescimento da alma!

Mirian Aparecida Marques Santos
mmarqques@hotmail.com
11 972309832
São Paulo - SP

Thales Seixas Sacramento disse...

Pior que uma mala sem alça, é uma bagagem sem conteúdo! E nada melhor que preencher essa bagagem com o que nunca vai se perder, o conhecimento que nunca mais vai embora e a sede de aprender! O melhor de uma viagem cultural é aquilo que nunca se imaginou conciliar. O antigo e o novo, o sublime e o simples, a saudade de casa e uma louca vontade de viajar! E é para RomA que eu vou com AmoR, fugindo do casual, não sendo nada normal, numa experiência completa que de tão boa é quase sobrenatural!

Tatielly disse...

Na bagagem trazemos um tesouro muito maior do que qualquer bem material, por mais desejado que esse seja, trazemos a mudança da alma e da persepção de mundo que adquirimos após mergulhar em uma viagem cultural. Na bagagem se tráz um novo eu, um ser humano modificado, e, na minha bagagem o que mais desejo é isso. Estou com as malas prontas para embarcar nessa viagem espetacular!

Tatielly Costa Lima - Goiânia - Go. (costalima.t3@gmail.com)

Rose Pinotti disse...

Ao investir numa viagem cultural, se leva na bagagem a curiosidade,sonhos, a cabeça e o coração abertos para experiências únicas, pessoais e intransferíveis ,que guardamos no âmago de nossa alma e que por certo nos farão mais felizes, acrescentando sempre conhecimento de culturas diferentes e a riqueza das relações que estabelecemos em cada viagem!
Rose Mary Kramer Pinotti
Teutônia -RS-Brasil
rosepinotti@gmail.com

Fabíola disse...

Aquilo que ninguém te rouba, nem se esquece, a sabedoria! Saber como uma cultura influenciou um povo, revolucionou o mundo, entender, talvez, até as origens de seus pensamentos: iluministas, renascentistas, conservadores! E saber sobre Florença é beber na fonte os porquês do mundo ocidental. Fonte do renascimento, terra dos Médicis, de Maquiavel que escreveu o livro que mais influencia na política do ocidente, o Príncipe. Isso é tudo que quero trazer na mala se eu for para Florença: sabedoria

Nilton Soranz disse...

Levaria dois sacos, um cheio e um vazio; no cheio, levaria todas as memórias que nunca usei. Este eu deixaria em algum lugar apropriado no caminho!; no vazio a esperança e a certeza de trazê-lo cheio de conhecimento e cultura.

Fabíola disse...

Aquilo que ninguém te rouba, nem se esquece, a sabedoria! Saber como uma cultura influenciou um povo, revolucionou o mundo, entender, talvez, até as origens de seus pensamentos: iluministas, renascentistas, conservadores! E saber sobre Florença é beber na fonte os porquês do mundo ocidental. Fonte do renascimento, terra dos Médicis, de Maquiavel que escreveu o livro que mais influencia na política do ocidente, o Príncipe. Isso é tudo que quero trazer na mala se eu for para Florença: sabedoria

Anônimo disse...

Na Borghese, O Rapto de Perséfone me intriga e encanta.
Em Firenze, é Michelangelo e seu David.
Me pego sonhando acordada, lembrando as belezas que vi.
Na memória trago vivências de tudo que eu aprendi.
Essa é a tal da bagagem, da qual jamais me esqueci!
Carol MM

milena pessoa disse...

Há de se trazer uma outra pessoa, um outro eu, mais sábio e melhor. Sem dúvida, todo excesso de bagagem cultural vale a pena, excesso de conhecimento não tem preço!

Nilton Soranz disse...

Levaria uma mala cheia de coisas que guardei durante toda minha vida e nunca usei, para esvaziá-la no meio do caminho; essa mesma mala eu encheria de conhecimento e de novas experiências e a traria comigo.

Jaqueline Müller disse...

“O que se traz na bagagem ao investir numa viagem cultural?”
Se leva uma a mente aberta disposta a ser levada para os recantos mais distintos do saber. Se leva a alma alva, para ser colorida e inebriada com o conjunto das manifestações. Se leva então a vontade de abraçar o desconhecido, pois dentro de um abraço é o espaço mais perto entre o coração e o que se quer...

Anônimo disse...

Minha mala volta, como eu, depois de um almoço
Na casa da mamãe: satisfeitíssimo (cheio), aconchegado, acarinhado e revigorado para mais uma etapa.
Lucas Toledo (para minha mãe Lúcia Alcântara)
Maringa -Paraná
lucastld@gmail.com

Anônimo disse...

Sem repressões e restrições deixo os fantasmas e trago na bagagem a magia de ter encontrado o meu mundo nas criações míticas, através das figuras numinosas encontro nas fantasias as relações com o nosso mundo interior e inconsciente.

Já nas memórias encontradas nos monumentos, reintegro minha consciência e fortaleço as raizes do meu conhecimento.
James Gorski Itararé